Monday, January 6, 2014

Governar é Destruir Estradas

Eis o mote do leninista Tarso Genro, governador do estado campeão mundial de políticos escrotos, autoritários, boçais e pilantras, o Rio Grande do Sul. Washington Luis, o único presidente Cigano de que se tem notícia na história da humanidade, dizia que governar é construir estradas; por essas e por outras foi defenestrado do cargo no golpe de 1930 liderado pela figura abjeta do gaúcho Getúlio Vargas. O ódio dos pampas à iniciativa privada deveria ser objeto de estudo científico: O governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT), reestatizou oficialmente todos os polos de pedágio rodoviários que haviam sido concedidos à iniciativa privada em 1998. As estradas federais, que somam 983 km, voltarão à União e não terão cobrança de pedágio. Os 816 km restantes ficarão a cargo de uma estatal, a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR). A medida de Tarso já seria, em si mesma, um contrassenso, pois se sabe há muito tempo que o Estado é incapaz de administrar estradas. Mas seu rompante, uma promessa de campanha, é ainda mais exótico quando se observa que o governo federal, presidido por sua correligionária Dilma Rousseff, vai no sentido totalmente oposto, empenhando-se em atrair investimento privado, ainda que aos trancos e barrancos, para melhorar a intransitável malha rodoviária federal.

No comments: