Sunday, May 4, 2014

Putinhas Aborteiras, o Rio Grande do Sul na Vanguarda

Qual a malaise do Rio Grande do Sul? Não é possível que exista um estado tão absolutamente merda como esse. Ele não se contenta em ter nos dado a maioria dos ditadores do Brasil de Vargas a Garrafazul Médici e Heil Geisel; de ter gerado Brizola, adotado Dilma Rousseff e eleito Tarso Genro. Não, ele sempre procura incansavelmente piorar e levar o Brasil consigo para o atraso. Sua grande contribuição a cultura brasileira não se limita a invenção do termo tri-legal tchê, o RGS agora se supera e nos dá As Putinhas Aborteiras, preparem-se vocês vomitarão de nojo:

11 comments:

andrea gaucha said...

Que o RS realmente decaiu muito, para um estado que era considerado o mais politizado e que o povo já não sabe mais votar concordo, mas essa crítica foi muito cruel, eu achei.

Pode ter tido muitas contribuições ruins; essa "coisa" que tu mostras no vídeo é realmente uma aberração de extremíssimo mau gosto, mas tecer esse comentário, me ofendeu, sinceramente.

andrea

Anonymous said...

Notem que no finzinho elas tentam cantar e espanhol e disparam: exploRación quando o correto é exploTación.

Anonymous said...

Eu, enquanto gaucho desterrado, só posso concordar. O RS é PT!!!!! Meus conterrâneos morrem de inveja de todo mundo e uns dos outros.

JV

shamijacobus said...

e este gajo apresentando o programa?..entrou nas cotas de RASTAFÁRI ?

shamijacobus said...

anta sendo "ENTREVISTADA"..
A PESQUISA não é "IMPARCIAL" anta !!!
ELA FOI "PARCIAL"..antaaaaaaa!!

Anonymous said...

só baranga que ninguém quer comer.

Anonymous said...

Até com as putinhas o PT acaba. Uma maneira do RS compensar os males que faz, foi sempre suprir o restante da selva com ótimas putinhas. E agora vemos estas aí, verdadeiros chassis de grilo, se dizendo putas? Ah, Não é possível! Não honram as verdadeiras tradições gauchescas de mulherões, exímias na arte de arrancar dinheiro de paulistas!!

Anonymous said...

Nada mudou no RS.. as mulheres daqui continuam enganando os trouxas do resto do Pais, e os homens daqui continuam comendo as mulheres deles

ANA BROWN AND THE DOWNLOADER said...

Esse grupo é deprimente. Elas repetem como papagaios discursos superficiais que ouviram em algum lugar (possivelmente em aulas de Ciências Sociais), exibem um lesbianismo político agressivo (procurem no google esse termo e vão ficar chocados) e fazem um som deplorável que consegue ser pior que Funk Ostentação. A baixista só toca uma nota fora de ritmo num baixo desafinado, as percussionistas são tocadoras de tambor em fanfarras ruins do interior e a desafinação é dolorosa. Podre.

Luiz Rangel said...

Em que momento da história o RS foi politizado?
O que sempre foi arrogante e se achar acima de tudo e de todos e por ter o prazer de discordar, sempre expressou uma opinião, mesmo que a opinião fosse ridicula e infundada, mas a mesma existiu.
Um Estado retrógrado, incapaz e cada vez mais ilhado no seu próprio umbigo.
Composto por uma aristrocacia européia que veio nos porões dos navios, é nisso que dá...

Anahy Metz said...

Prezado/a,

A TVE é uma emissora pública que prima pela diversidade cultural, liberdade de expressão e multiplicidade de opiniões. Com base nisso, buscamos alcançar o maior número de elementos para que nossos telespectadores realizem sua própria reflexão.

A TVE veiculou o programa em questão na sua postagem desta quarta-feira em horário que seguiu a Classificação Indicativa Federal. Foi feita nesse dia uma adequação na faixa de exibição do Radar, transferindo a apresentação do programa inédito para as 2h30 (MADRUGADA) do dia 25/04/2014. No horário das 18h30 do dia 24/04/2014, o tema foi abordado apenas por meio de entrevista, privilegiando a fala das integrantes da banda enquanto participantes da Marcha das Vadias, que ocorreu no dia 27 de abril em Porto Alegre.

Escolhemos permitir a manifestação da banda, mas preservamos o horário de classificação indicativa, não expondo o conteúdo a público inadequado, como o infantil, por exemplo. Dessa forma, a emissora cumpriu com sua missão de abrir espaço a diferentes tipos de manifestações de pensamento e teve a preocupação de fazê-lo em horário adequado.

Estamos à disposição para quaisquer esclarecimentos,

Atenciosamente,

Anahy Metz
Assessora de Imprensa da Fundação Piratini - TVE e FM Cultura