Saturday, March 25, 2017

O Segredo e o Diferencial do Tite

Depois do 4 a 1 no Uruguay, andam dizendo que o Tite é um gênio. O segredo do Tite e' obvio: Ele deixa os jogadores em paz para fazer as merdas que sempre fazem. Ao contrario do Tele Sant'ana que sacrificou a copa de 1986 depois que pegou o Renato Gaucho enrabando o Leandro [coisa de framenguista] e cortou os dois, o Tite deixa essa geração de jogadores Emos, de cabelinho com coque Samurai e chuteira neon, pagarem gulosas a la vonte' e permite que todos comam o rabo do Thiago Silva, simultaneamente. Ao contrario do Zagalo que em 1998 cortou o Romario porque passava a noite na esbornia e putaria, o Tite pede para o Neymar pagar as vagabundas pra galera. Assim ele sabe que os jogadores vao sempre deixar as bolas quicando na pequena area pro Neymarra marcar, valorizar o passe e depois repartir a grana com o Tite. Last, but not least, ao contrario do Professor Parreira que em 2006 deixava os Ronaldinhos cheirarem todas com o Imperador Adriano antes dos jogos, o Tite esconde o carregamento da chatuba de cocaine e paga o bicho com ela. Voces viram o resultado, ate' o Paulinho jogou bola! Com esses simples incentivos, o Tite vai ganhar tudo na canarinho.

Thursday, March 23, 2017

Depois do Ataque do ISIS Ontem em Londres, o Alvo de Hoje é a Bélgica

Um dia a ficha cai e os esquerdistas e suas fake news reportarão os fatos como são, por enquanto mancheteiam que um carro atacou pessoas na Bélgica ao invés de dizer a verdade: Mais um ataque terrorista Islamista, dessa vez na Bélgica.

Wednesday, March 22, 2017

Monday, March 20, 2017

Conversa com Dois Ganhadores da Medalha Fields

Interessante bate papo com Artur Avila e Cedric Villani que ganharam a medalha fields. Entre outros assuntos tratados, explicam o sucesso da França na matemática.

O Brainstorm Lulo-Petista Só Faz Chover Merda

Lista dos economistas campineiros assessorando Lula, entre eles os futuros frequentadores do cárcere federal de Curitiba, Lulu Coutinho e “o italiano” Mantega. Sob a regência de Beluzzo planejam com afinco e inteligência as políticas socialistas que finalmente acarretarão a destruição total e completa do Brasil.

Primeira Dama da Putaria Carioca Permanece Aferrolhada em Bangu

Um dos raríssimos momentos em que um juiz brasileiro trabalha e consegue aplicar a justiça. Parabéns desembargador Abel Gomes: O desembargador Abel Gomes, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, atendeu nesta segunda-feira pedido feito pelo Ministério Público Federal (MPF) e revogou a prisão domiciliar da ex-primeira-dama Adriana Ancelmo. Adriana teve a prisão preventiva convertida em domiciliar na última sexta-feira pelo juiz Marcelo Bretas, mas não chegou a sair de Bangu 8. Ela está presa desde dezembro do ano passado. No despacho, o desembargador citou a expectativa que poderia criar para as demais mulheres presas até hoje e não contempladas pelo benefício.

O Neymarra do Terror e o Horror do Jornalismo Brasileiro

Mídia brasileira é como a carne da Friboi: corrupta, deturpada, merda pura. Agora chama terrorista de “atacante”, daqui a pouco denominará o comandante do ISIS de “professor”: Atacante em aeroporto de Paris gritou: ‘estou aqui para morrer por Alá’.

Friday, March 17, 2017

Martin Fierro: A Alma Hermana com Espírito Brazuca

Infelizmente há mais semelhanças entre o Brasileiro e o Argentino do que queremos aceitar. O Brasileiro se acha esperto e malandro, mas não passa de um zé mané, otário que paga imposto para sustentar os vagabundos que elege achando que vai se dar bem.

O argentino ideal, Martin Fierro, criação poética de José Hernández é ladino, milongueiro, mulherengo e peleador, i.e., se acha malandro e esperto como o Brasileiro só que mais varão e viril. E como seu vizinho, o hermano também só se fode nas mãos do governo. Hernández tentou entender o gaucho, sujeito pouco articulado, mas cantador, de pensamento ilógico, preguiçoso e chegado numa caña [e quando tem dinheiro, ginebra e vino], tacanho e de sangue quente. Provocador que paga para entrar numa briga e paga mais ainda para não sair dela. Martin Fierro, o gaucho de Hernández, é um camponês que vive satisfeito em sua terra com sua família. O governo o obriga a servir no exército na luta de extermínio dos índios [anos 1870]. O exército é a instituição que é a Argentina em si. Fierro chega na fronteira e não há armas, muito menos munição, pois os oficiais já venderam tudo e ainda por cima obrigam os recrutas a trabalhar de graça em suas terras. A indiarada nada de braçada, roubando e matando a torto e a direito por causa da incompetência do exército.

Fierro deserta, volta para casa mas não encontra a mulher e os filhos e perde suas terras. Fierro vira um cimarron, algo comum nos pampas argentinos quando no século XVIII escravos negros eram seu principal produto de exportação. Vai a um baile e ve uma negra atraente. Borracho, mexe com ela: “Va ca…yendo gente al baile”. Ela indignada responde: “Más vaca será su madre”. Vai atras dela, provocando. Seu acompanhante se indigna, Fierro diz: “Po…r…rudo que un hombre sea, nunca se enoja por esto”. O moreno responde: “más porrudo serás vos, gaucho rotoso”. O pau come solto e Fierro o esfaqueia e mata.

A literatura brasileira tentou criar um personagem a altura de Fierro, mas sem sucesso. O Sertanejo de Euclides da Cunha tinha a ignorância, boçalidade, fé cristã e irracionalidade de Fierro, o Jeca Tatu de Lobato, caboclo como Fierro, tinha a preguiça e inadaptabilidade `a civilização como melhores características. O sucesso de Martin Fierro vem da identificação natural do Argentino com o personagem, e o terreno é tão fértil que gerou literatura de verdade, só que em Paris, mas trata-se de uma  obra-prima, Don Segundo Sombra. Ao mesmo tempo o Brasil ficou patinando e pariu em São Paulo um puro produto alóctone do modernismo francês, Macunaíma.

Jiripoca 3D com Asinha de Morcego no Lombo da Bandidagem: A Carne é Fraca e Adulterada

Impressionante o nível da delinquência e banditismo no Brasil varonil. Todos imaginávamos que os fdps campeões nacionais do comuno-petismo seriam presos por agafanharem bilhões de dólares do BNDES, mas não, a canalha é tão bandida que acabou presa por adulterar seus produtos frigoríficos como suas linguiças feitas com cabeça de frango e papelão. É o espantoso abatedouro com o mágico toque de Sarney, onde quer que toquem eles gualdripam, prevaricam e estropiam.Executivos de gigantes BRF e JBS são alvo de operação da PF. São aproximadamente 1100 agentes cumprindo 309 mandados judiciais, na maior operação já realizada pelo órgão no país

Tuesday, March 14, 2017

O Peido de Mosquito e a Infinita Impostura da Fake Science do Aquecimento Global

A esquerda não tem limites e nunca teve vergonha na cara, mas chega uma hora que ela extrapola extraordinariamente. A seita do comunismo melancia, verde por fora e vermelho por dentro, do aquecimento global que tem em Al Gore seu cientista mais proeminente ataca “de com força” véis, para gargalhar em sibemol: Cientistas descobrem que larva de mosca emite gases do efeito estufa.

Monday, March 13, 2017

Cardoso: Petista Nem Sempre Agasalha com Voracidade Apenas Salsichão

A bandidagem comuno-petista perdeu as estribeiras e já defende com unhas roídas e dentes cariados a prática secular do caixa 2. Para José Eduardo Cardoso, petista que foi, para vergonha eterna do Brasil, ministro da justiça, os comunistas de todos os partidos não apenas agasalham com o furor de seus bumbuns gulosos inúmeros croquetes de carne humana, mas também a corrupção: Após um depoimento que durou não mais que 20 minutos ao juiz Sérgio Moro nesta segunda-feira, o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo disse que “infelizmente” a caixa 2 no Brasil é “histórico, cultural, mas nem sempre agasalha a prática de corrupção”.

Harry Belafonte - Suzanne (Every Night When The Sun Goes Down)

Belafonte, um dos precursores da Bossa Nova

Sunday, March 12, 2017

A Vaca que Grunhe em Francês

Incrível, a anta comunista de espiritualidade suína, eternamente burra pra caralho, simplesmente destrói o idioma imortalizado por La Fontaine, Bossuet e Fénelon.

Friday, March 10, 2017

A Zunzurinha de Zunz: Lutero, Goethe, e a Emancipação Judaica

Antes de Goethe o alemão representativo era um sujeito bonachão, analfabeto, religioso, grosso, decente, bebedor de cerveja de hábitos suínos e uma dedicação fervorosa ao trabalho. Lutero compartilhava essas características, exceto o analfabetismo. Lutero era o homem mais ilustrado do seu tempo, de cultura imensa apenas comparável, entre seus contemporâneos, a Erasmo e Maquiavel. Mas Lutero não era um homem vão, vaidoso e muito menos pedante. Apesar da enorme cultura se soltassem Lutero no meio da pradaria nebraskiana ou no hill country texano ele passaria facilmente por um típico red neck: sujeito honrado, honesto, pai de família, trabalhador, temente a Deus e, portanto, com total aversão a corrupção moral do petralhismo americano do partido democrata.

Goethe tentou mudar a alma do alemão. Uma de suas invenções foi o ideal de Bildung de progresso individual através da literatura, artes e filosofia. Bildung sintetizava duas correntes aparentemente opostas, o progresso do iluminismo e a individualidade do romantismo. Na Alemanha esse ideal se transformou numa espécie de doutrina nacional em que todo o populacho deveria se esforçar para alcançar e compartilhar da “alta cultura”. O maçante Effi Briest de Theodor Fontane mostra o efeito da “alta cultura” na sociedade alemã, cadinho de porcelana da enorme chatice, mediocridade e pomposidade artificial tedescas.

Curiosamente o ideal Goetheniano teve maior repercussão entre a minoria Judaica alemã. Por volta de 1819, quando os Judeus iniciavam sua emancipação, um grupo chamado Wissenschaft começou o que mais tarde seria chamado de judaismo reformado. Basicamente a idéia era integrar o judeu do gueto na sociedade alemã. Era um esforço civilizatório. Leopold Zunz, um dos líderes do Wissenschaft, apresentou algumas críticas e dicas para o aprimoramento moral, intelectual e social dos Judeus, chamado Judenubel [trema no u]. Elas aparecem no livro de Amos Elon, The Pity of It All. Listo algumas delas: Superstição; aversão ao trabalho manual; preferência por cerimônias; pão durismo; cambalacho; ganância; desprezo pela ciência; achar permissível enganar os não-Judeus; costumes obsoletos; rabinos tirânicos; esmolas gastas para sustentar vagabundos; escolas que só ensinam religião; negligência da língua pátria; crianças afeminadas e mal educadas; discriminação das mulheres; grosseria.

O ideário de Zunz é inconciliável, exatamente o reverso do multiculturalismo. No nosso mundo politicamente correto Zunz seria no mínimo chamado de nazista.

Thursday, March 9, 2017

Lula se Fode de Verde e Amarelo: Sua Queixa Crime Contra Moro vai pro Brejo

Moçada, a vida não está nada fácil para a comunada. Desde que Trump kidbengaliou Hillary Clinton, a grande mídia Americana, e os bilionarios bandidos de Wall Street, o bumbum guloso da petralhagem universal só se fode, e, pior, se fode em technicolor. Lula, por exemplo, aplicou o velho truque de todos os criminosos leninistas de escol: acuse o seu adversário dos crimes que você comete e o processe esperando que a justiça corrupta que você aparelhou te ajude a destruí-lo. Ora bolas, alguma coisa saiu errado nessa receita que tanto sucesso produziu para a esquerda, aqui e alhures. Sem a participação dos seus hediondos lacaios venais do STF, Lula se fode total e completamente, de verde e amarelo com as estrelinhas do Brasil varonil encravadas nas frinchas das suas sórdidas nádegas: Tribunal rejeita por unanimidade queixa-crime de Lula contra Moro.

Wednesday, March 8, 2017

PSG Ganha Título de Time Mais Metro do Mundo ao Ser Brutalmente Kidbengaliado pelo Barcelona

Muitos pensavam que apenas o São Paulo poderia bater o Fortaleza Catalão no quesito de boiolagem metrosexual, mas se enganaram redondamente. O título de time mais metro do mundo foi ganho hoje de maneira convincente e indiscutivel pelo PSG, e logo em cima do Barcelona num troca-troca estapafúrdio e histórico de viadagem futebolistica! Contando com a liderança decisiva da falta de hombridade e futebol de Thiago Silva, com frangos precisos do goleiro Trapp e uma partida excepcional do árbitro italiano estagiário de Marco Aurélio Bozo de Mello no STF, o voraz e priápico Barcelona kidbengaliou, sem dó nem piedade, o bumbum guloso do PSG. A coisa foi tão vergonhosa que até Neymarra parecia craque marcando dificílimos gols de bola parada.

A Depressão de Zoshchenko e o Nexo Entre Pavlov e Freud

Mikhail Zoshchenko era o mais famoso escritor da cultura da NEP, os anos 20 de relativa liberdade da nova política econômica que substituiu, após o fim da guerra civil Russa, o comunismo de guerra rechaçado brutalmente pelos camponeses. Zoshchenko era um best seller, um satirista que retratava o dia a dia dos incontáveis fiascos do socialismo soviético. Seus contos são minúsculos, as sentenças escritas em linguagem simples são pequenas bombas, poderosas e paradoxais.

Zoshchenko era maníaco depressivo. Em sua autobiografia ele relata sua vida como uma luta contínua contra a doença. Confessa que o único período feliz foi lutando na primeira Guerra mundial, em que foi ferido e condecorado várias vezes. Ingressou no exército vermelho, mas serviu pouco tempo incapacitado pelos danos no coração e pulmão devido a ingestão de gases na luta contra a Alemanha. Relata que os problemas físicos eram ampliados pela melancholia. Após fracassados tratamentos decidiu ele mesmo examinar sua doença. De Freud usou o princípio de que os sonhos podem indicar a origem dos problemas pscicológicos e de Pavlov a idéia de que os reflexos condicionados podem remover o problema. Obviamente sua metodologia não resolveu nada.

No fim do verão de 1945 Isaiah Berlin o encontrou numa livraria em Leningrado, subnutrido e deprimido para variar. Berlin não conseguiu iniciar uma conversa com ele. No ano seguinte, Zoshchenko e Akhmatova foram alvos do Zhadanovismo, perseguidos e condenados. Zoshchenko teve a pensão retirada. Se vivesse dos livros que vendia aos milhares seria um bilionário. Morreu pobre e fodido vivendo de bico. Para completar a desgraça, além da injúria, vem a humilhação de escrever uma carta para Stalin, onde diz: "in Zoshchenko's world the idealists are the first to be broken, turning into boors at best, and at worst outright troglodytes. Zoshchenko insults not so much the power of tyrants as the overall power of matter over spirit, an "anatomical dependence".

O nexo entre Freud e Pavlov de Zoshchenko é importante porque revela uma das armas mais eficientes e duradouras do marxismo que permite seu estabelecimento, preservação e expansão. Freud é o segundo autor mais importante para o marxismo cultural, essencial para a Escola de Frankfurt. É através do aparelhamento e mistura de suas idéias com o marxismo por, entre outros, Marcuse, Erich Fromm e Reich, que permitiu a criação das influentes e nefastas ideologias da esquerda atual como a libertinagem sexual, o gayzismo e o feminismo. O maior objetivo dessas ideologias é a destruição da família tradicional, que é a base da nossa civilização.

O uso de Pavlov pelo Marxismo é menos reconhecido e discutido. Entre os estudiosos do totalitarismo soviético Robert Conquest é um dos poucos a identificar a evidente dívida de Stalin para com Pavlov. Pavlov era considerado pelo regime como o maior herói da ciência Russa [e, porque não, Soviética]. Foi o primeiro russo a ganhar um Nobel por seus trabalhos em fisiologia. O entendimento tacanho e limitado da obra de Pavlov [tanto por Zoshchenko quanto por Stalin] deu origem a 2 instrumentos capitais para a instauração e manutenção da tirania stalinista, o medo e a mentira: 1) Reflexos como reação a stress e dor fundamentam a doutrina soviética da tortura política na qual o torturado é obrigado a se incriminar e obedecer o torturador, pois, afinal, mais cedo ou mais tarde todas as pessoas quebram, independentemente da personalidade; 2) Do princípio do condicionamento clássico em que condições precedentes são usadas para alterar o comportamento, Stalin depreendeu que a mentira repetida inúmeras vezes funciona, permitindo-o ignorar suas contradições e reescrever a história para resolver seus problemas contemporâneos.

A grande ironia é que enquanto vivo, Pavlov foi um dos mais ativos e influentes críticos do regime comunista que abominava como a pior coisa do universo.

Friday, March 3, 2017

Comunistas Americanos Aparelham Até Macumba

Os comunistas americanos afiliados ao Partido Democrata, o PT dos EUA, têm afinidade e experiência com a bruxaria e a necromancia. Afinal inúmeros seguidores de Hillary Clinton são satanistas notórios. Mas não deixa de ser hilário e ridículo [e ao mesmo tempo revelador de seu desespero] o fato dos petralhas ianques aparelharem a macumba para botar o nome de Trump na boca do sapo: Witches Unite to Cast ‘Binding Spell’ on Trump and Followers.

Thursday, March 2, 2017

A Deslumbrante Sofreguidão de Ser Kidbengaliado de Todas as Formas Possíveis e Imagináveis

Antigamente os pervertidos se limitavam a atacar, com discrição e prudência, jebas indolentes dando sopa em banheiros públicos. Daí veio o socialismo americano que abriu os portões do inferno. Ele transformou o apetite sexual em lei, a demência em identidade, a loucura em posição política respeitável, a azáfama dos bumbuns gulosos em dívida histórica, a vontade de doar o briocó que não passa em necessidade existencial e o alvedrio de cambiar uma vara em justiça social. Eis um resultado esperado dessas políticas: Americano gasta R$ 152 mil para virar um 'alienígena assexual'.

Lloran Hermanos: Las Malvinas No Son Argentinas

Argentina silencia sobre resultado do referendo nas Malvinas. No referendo, os moradores da ilha disputada pela Argentina votaram em massa para que o arquipélago continue sob jurisdição do Reino Unido. Segundo dados divulgados pelo órgão eleitoral local, 1.518 pessoas votaram na consulta, das quais 99,8% optaram pelo “sim” e apenas 0,2% no “não”. Apenas um voto foi dado para a Argentina. Desconfiam que foi o voto de um sujeito que atende pela alcunha de Gonçalo Rodriguez.

Marcelinho Bahia, o Filhodaputa em Si

O pequeno aristocrata Marcelinho Bahia Odebrecht, herdeiro da maior fortuna soteropolitana da face da terra, foi educado nos canones baiano-germânicos mais rigorosos. Enquanto comia o danoninho pela manhã, aprendia aritmética e contabilidade com Asno Augustin, entre uma bananinha amassada e outra entendeu rapidamente que um orçamento negativo é lucro. Seu cristianismo foi refinado por Frei Betto que o ensinou que roubar dos contribuintes para dar para o governo distribuir para seus apaniguados é a melhor forma de justiça social. Ele se destacava nas aulas de moral e cívica com o preceptor zédirceu, que inculcou em sua mente privilegiada o princípio kantiano que dedurar os amigos é crime de lesa-pátria. Em educação física o professor Dorival Caymmi pontificou que era mais saudável deitar na rede do que trabalhar e incrivelmente mais salutífero deitar na rede e mandar os outros trabalhar. Cursou engenharia com o mentor Sergio Naya que o preparou a superfaturar nas construções e ergue-las com solidez sem o uso de concreto. As aulas de filosofia eram as mais difíceis, ministradas pela rigorosa normalista Marxilena Chauí que o instruiu a usar o cut and paste para fraudar teses de doutorado e contratos de obra; mas a despeito de seu esforço, Lulinha era o melhor da classe. No fim da tarde era hora de refinar a alma com arte e música. Escolheu o berimbau como instrumento favorito e tocava tão bem que seu mestre Charlinho Brown aquiesceu: “é o Jimmi Paige do axé”. Em poesia, o pedagogo Caetano alumiava-o nos segredos dos versos Alexandrinos e dos Dodecassílabos quartenários. Num momento de suprema inspiração aprendeu a rimar São João com Coração. Entre tantos doutos de escol, foi o catedrático doutor honoris causa da pastelaria e universidade Viçosa, Lula da Silva, quem mais o influenciou na arte cínica superior do vitimismo, que Marcelinho maneja como um virtuoso capaz de extrair lágrimas de crocodilo dos nossos magistrados: 'Eu era o bobo da corte do governo', disse Marcelo Odebrecht em depoimento.

Brizola, Cocaína, Futebol e as Escolas de Samba

Quando os comunistas mancomunados com os traficantes conquistaram o poder no Rio de Janeiro, os dois únicos produtos culturais do estado, samba e futebol, acabaram. Foi ai que o Framengo e a Mangueira/Beija Fror estabeleceram sua hegemonia ornando a cidade maravilhosa, aniquilada pelo gaucho Brizola, com sua repulsiva falta de talento, desonestidade e hediondez. Nesse período tentaram destruir as duas maiores instituições cariocas: O Fluminense Futebol Clube e o Grêmio Recreativo Escola de Samba Portela, campeões do século, origem e história do futebol e do samba. Hoje, finalmente a Portela volta a ser campeã depois de 33 anos de embuste.

Imposturas e Impostores na Teoria Econômica

Há poucos anos deram um merecido Nobel de economia para Krugman e um Nobel da paz, baseado em expectativas irracionais, para Obama. Contando com a ajuda de seu braço esquerdo, Hillary Clinton, Obama criou o ISIS e um mundo mais violento e volátil. Nessa mesma época fake news estava em ascensão e a grande mídia internacional elevava Lula a líder mundial e o Brasil petista como um modelo a ser seguido. Krugman no auge da fama, em suas colunas no Hora do Povo dos intelectuais de Wall Street, o New York Times, garantia que a Argentina sob Kirschner e o Brasil sob Dilma, que aplicavam com furor o receituario heterodoxo, eram sólidas economias, destinadas a decolar [como o fez a The Economist que se auto-destruiu]. Tempos sombrios esses em que a impostura política da esquerda contaminava tudo. A verdade felizmente veio `a tona mostrando que o Bolivarianismo como todo e qualquer socialismo sempre falha. Krugman sobrevive sem reconhecer os erros, hoje merece ser comparado a colunistas do mesmo quilate moral, como Dimenstein, Gaspari e aquele outro merda petista da Foice de Sunpaulo que esqueci o nome.

O Nobel se redimiu um pouco premiando gigantes como Sargent e Sims. Há uma diferença descomunal entre um cientista verdadeiro como Sargent e os inúmeros impostores que cantam de galo na economia, famosos por opinar sobre tudo aquilo que não sabem em colunas ou entrevistas frequentes na grande imprensa. Um exemplo basta. Marjorie Flavin num artigo publicado no JPE em 1981 compara o artigo de Sargent com o de Hall sobre a renda permanente, ambos publicados no JPE em 1978. Ele mostra que o artigo de Hall é superior porque no de Sargent há um erro de especificação. Sargent no livro que é um dos melhores e quase certamente o mais underrated dos manuais de macroeconomia avançada, Macroeconomic Theory, reconhece o erro e o reproduz num pé de página quando discute a abordagem da renda permanente de Friedman. Esse exemplo e a humildade de Sargent deveriam servir como uma pá de cal num mundo onde impostura é premiada e impostores alçados a categoria de gênios.